top of page

Confira como foi a 12ª edição do JEDI

Atualizado: 11 de jun.

Com apresentação final de 15 projetos (dez de empreendedorismo e cinco de intraempreendedorismo) o JEDI - Jornada de Empreendedorismo, Desenvolvimento e Inovação - reuniu mais de 60 participantes, de 17 equipes, e 30 mentores, que atuam de forma voluntária, com conhecimentos e experiências diversos.


Durante dez dias, em atividades presenciais no Ágora Tech Park e Link Lab Acate ou atividades online, os times trabalharam para transformar uma ideia em um novo negócio ou solucionar um problema do negócio já existente de forma inovadora.



Na categoria empreendedorismo o prêmio de R$ 12 mil, entre outros benefícios, ficou com o WikiPet, time que desenvolveu uma plataforma para registrar o histórico de saúde dos pets, desde exames, vacinas entre outras informações de saúde. Quatro projetos foram considerados aprovados pelos jurados: Hallco, AGRVision, CleverCo e Therapy Box. E três projetos foram aprovados com ressalvas: Economi-Z, DevolveAí e SafeRoad.



Na categoria intraempreendedorismo, o primeiro lugar ficou com um projeto do time da BMW, segundo lugar com o Bonja e terceiro lugar com a Fundação Pró-Rim. São projetos de melhorias de processos que serão implementadas internamente pelas empresas, pois representam ganhos de eficiência para os negócios.


A apresentação dos pitches aos jurados, no último dia do evento, contou com a presença de público convidado e familiares dos participantes da jornada. Cada time apresentou sua ideia em três minutos e teve quatro minutos para responder às dúvidas do time de jurados: Fernando Nunes, CEO e fundador da Transfeera; Tyara Nascimento, designer têxtil e fundadora da Molde.me; e Jorge Fernandes, diretor-presidente da Softville e sócio fundador da Young Tech Sistemas.



“Bons times, muito preparo e boas ideias. Vi engajamento e foco em construir valor e entregar soluções que ajudem pessoas e negócios e possam transformar a sociedade”, destaca Fernando.

Tyara acredita que os projetos apresentaram um alto nível, e que foi possível observar validação em cada um dos aspectos, tanto que a maioria dos projetos foi aprovada. “Também foi perceptível o trabalho dos mentores em conduzir os empreendedores nas melhores práticas de validação de negócios. Não foi uma escolha fácil, pois vários projetos mereciam o prêmio. Também me chamou atenção os projetos de intraempreendedorismo e o alto grau de comprometimento dos colaboradores em buscar soluções para grandes problemas das empresas em que trabalham”, conta.


Jorge reforça que é sempre uma honra participar de eventos relevantes como o JEDI. “Fiquei muito feliz com o nível dos projetos desta edição e com a variedade de ideias apresentadas. Tenho certeza de que logo vamos ouvir falar muito de algumas das startups que surgiram nesta jornada!".


Mesmo após o encerramento da jornada, os times vão continuar recebendo apoio e mentoria para colocar seus negócios em prática. A 13ª edição do JEDI ocorre no mês de outubro.



Soluções inovadoras para problemas reais


Realizado pelo Join.Valle em parceria com o Sebrae Santa Catarina, o JEDI promove o empreendedorismo e busca soluções inovadoras para problemas enfrentados por empresas e pela sociedade.


“O JEDI é muito mais que um programa de empreendedorismo. Com ênfase na inovação, tecnologia e modernos modelos de negócios é um verdadeiro catalisador para transformar ideias em empreendimentos de sucesso”, explica o diretor executivo do Join.Valle, Fabiano Dell Agnolo, que também atuou como mentor da jornada. 

Nas onze edições realizadas até 2023, foram mais de 900 participantes, 80 mentores, 120 equipes formadas e 30 startups surgidas. Entre os objetivos do JEDI estão proporcionar a criação de novos negócios, capacitar e guiar os participantes em metodologias pré-definidas de empreendedorismo inovador, estimular e fomentar a prática do empreendedorismo e da inovação e proporcionar o desenvolvimento de soluções inovadoras de intraempreendedorismo. 


Conforme Fabiano, o programa existe para transformar pessoas e promover o espírito empreendedor, independentemente se a pessoa vai abrir um novo negócio ou vai atuar dentro de uma empresa. Nesta edição ele destaca a maturidade da metodologia e projetos alinhados com reais do mercado.


“Programas como o JEDI são essenciais porque observamos ideias se tornando negócios. No Sebrae temos como bandeiras prioritárias a inovação e a jornada do empreendedorismo inovador”, complementa Daniela Dalfovo, Gestora de projetos do Sebrae/SC.


JEDI tem metodologia diferenciada


Na avaliação de Fabiano Dell Agnolo o que torna o JEDI especial é a metodologia diferenciada.


“A metodologia foca em problemas reais e relevantes no mercado, tem processos de validação robustos e consistentes, um time de mentores altamente qualificados, acesso à parceiros de tecnologias avançadas, além de curadoria no perfil dos participantes e auxílio pré e pós JEDI”, destaca.

Durante atividades presenciais e online da jornada, além das mentorias individualizadas e uma série de dinâmicas práticas realizadas pelo time de mentores, os participantes recebem treinamentos e novos conhecimentos que ajudam a transformar aquela ideia inicial de fato em um possível negócio. Foram quatro workshops presenciais e dois no formato online:


  • Fabiano apresentou o workshop presencial “Definição de Problema”

  • Grasiéle Nazário, executiva da Softville apresentou o workshop presencial “Processo de Validação”

  • Giovani Zamboni, líder da equipe de desenvolvimento da TOTVs Labs, apresentou o workshop presencial “Ideação e MVP” (mínimo produto viável, em tradução para o português)

  • Rogers Pereira, CEO da Magrathea Labs, apresentou o workshop presencial “Pitch Matador”


A multi-empreendedora Déia Zoboli apresentou o workshop online “Modelo de Negócio e Monetização”. “O objetivo era levar ferramentas para que as equipes pudessem olhar suas ideias estrategicamente, aplicar o Lean Startup e Canvas, para poder modelar as principais áreas envolvidas no negócio e analisar a viabilidade dele. Explicamos cada box, o que deveria ser pensado e estruturado ali. Com uma visão holística do negócio, o empreendedor consegue ter clareza que pontos precisam ser refinados, clareza de quem é o cliente, dos custos, de como estruturar a monetização e geração de receita”, pontua Déia.


O co-fundador e diretor de receita da Analisou, Vinícius Candil, apresentou o workshop online “Mercado, Concorrência e Precificação”. “São informações fundamentais em um pitch, pontos que ajudam as equipes a definirem o potencial e escala de cada negócio. Foram abordados exemplos práticos de como grandes empresas definem o seu mercado, além de sugestões de onde obter esse tipo de dado. Em relação à concorrência, provocamos as equipes a pensarem não somente nos concorrentes diretos, mas também nos indiretos. No momento da definição do preço do seu produto ou serviço, abordamos tópicos como benchmarking com concorrentes, custos e a margem esperada, para que os negócios se sustentem”, explica Vinícius.



Confira alguns depoimentos de times:


O JEDI foi transformador, oferecendo mentoria de alta qualidade e workshops práticos que aceleraram significativamente o crescimento da nossa empresa. Recomendo fortemente para qualquer startup em busca de sucesso." Luiz Fernando Coppini de Lima, equipe AGRVision

"Participar do JEDI foi uma experiência única e desafiadora, atuar com o projeto de intraempreendedorismo, ajudou a ampliar a visão de negócio da minha empresa e incentivou a pensar 'fora da caixa'." Equipe Marketplace em Ascensão

"A Jornada do JEDI foi fantástica. Desde o início, durante a mentoria e na formação e execução do pitch tudo foi muito proveitoso. Nosso propósito inicial vindo pra cá foi de pensar diferente, fora da caixa e fazer relacionamentos com pessoas inovadoras. Posso dizer que nosso propósito foi 110% atingido, pois além disso tudo fomentamos ideias, experimentamos e testamos modelos e vivenciamos um período com pessoas incríveis." Equipe CleverCo
"Participar do JEDI pela primeira vez, e diretamente na categoria de intraempreendedorismo foi certamente uma experiência desafiadora. Formamos uma equipe de estudantes envolvidos no ecossistema universitário e fomos desafiados com um problema complexo, que inicialmente poderia até ser encarado como difícil de solucionar, mas que com uma equipe dedicada, workshops enriquecedores e mentores muito dispostos a nos ajudar e que acreditavam em nós, conseguimos entregar e desenvolver uma solução que nos deixou satisfeitos para uma primeira entrega, mas que também deixou uma equipe ainda curiosa em investigar mais sobre o assunto e conhecer mais sobre soluções inovadoras." Equipe Ágora.ARK

Marcas que apoiam o evento


A 12ª edição do JEDI é uma realização do Join.Valle e Sebrae/SC, com patrocínio da Whirpool, Hub Colmeia, Sicoob e Stagio; parceria das empresas mantenedoras do Join.Valle (Arcelor Mittal, Acredicoop, BMW, Bonja, Fiesc, Martinelli Advogados, Metal Group, SoftExpert, Perini Business Park e SS&T Advogados); e apoio da Acate, Fab Lab Joinville, Ágora Tech Park e Softville.







86 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page